sexta-feira, julho 15, 2005



Não tenho tido forças para escrever. Sinto-me vazia e ao mesmo tempo com aquele nó pesado e gigantesco dentro de mim.
Sou má, sou mentirosa, não presto e estou a sofrer.
Estou cansada, preciso de parar. O meu coração já não aguenta estar longe do dele nem aguenta mais fingir, envolver-se com outros corações cheios de paixão.
Não, não tenho saudades tuas, não tenho saudades de dormir contigo, não quero que largues tudo por mim, não quero que gostes de mim e não me perguntes se gosto de ti porque eu sou dele e não consigo ser de mais ninguém.

Vou esperar, vou ter esperança. A paixão vai voltar, e com ela as gargalhadas, o sexo e as conversas de horas a fio voltam também.

Vou fazer o que me pediste ontem e vou compreender, vou aceitar e não MEU AMOR, não vou fugir de ti.