quarta-feira, janeiro 11, 2006

Crise

Perdoem-me a crise existencial, mas estou triste.
Estive para escrever sobre muita coisa…sobre o jantar de ontem, sobre as conversas do Messenger, de encontros e desencontros. Mas não me consigo concentrar em nada.
Estou farta.
Cansada de tudo, de todos, de estar aqui, de ir para casa, da rotina, das pessoas, deste país, deste frio, de não ter dinheiro, de não ser feliz…
Tenho saudades… mas não sei de quê nem de quem.
Já pensei várias vezes em ir para Londres.
Simplesmente fugir.
Há alturas em que parece que nada me prende aqui.
Ninguém me prende aqui.
Ao mesmo tempo, é aqui que estão as pessoas que amo e não sabia viver sem elas.
Precisava de estar sozinha e não consigo.
Preciso de sossego e não tenho, ou se calhar não quero.
E fico perdida, sem saber se estou carente, se estou deprimida, se é um sinal para mudar…
Não sei…

Sinto-me minúscula ao estar triste por nada e por isso deixo aqui um grande beijinho para a Mãe da princesa que se transformou em anjo.